Adição com material dourado no 1º ano

A adição é uma habilidade fundamental que as crianças, especialmente do 1º ano, precisam aprender para adentrar no universo da matemática. Além disso, ela é importante para tirar, de uma vez por todas, a crença equivocada de que a disciplina é difícil.

Neste cenário, algumas ferramentas podem ajudar na construção desse aprendizado, como o Material Dourado, que torna a experiência mais concreta e envolvente. Com ele, o professor pode explorar as mais diferentes formas de ensino e ainda aplicar diversas atividades lúdicas.

Para que você entenda mais sobre o assunto e saiba como trabalhar adição com Material Dourado no 1º ano, continue a leitura deste artigo. Nele, destacamos a importância de combinar as peças douradas com as famosas “continhas”, e ainda deixamos algumas sugestões de atividades para auxiliar na aplicação em sala de aula. Vamos juntos?

Qual a importância de combinar a adição com Material Dourado no 1º ano?

Combinar a adição com Material Dourado no 1º ano é muito importante, uma vez que, ao unir as peças aos cálculos, os alunos se aproximam mais da realidade e criam uma conexão maior com a matéria. Em outras palavras, quando o professor apresenta uma operação matemática usando os cubinhos, por exemplo, as crianças conseguem assimilar melhor o conteúdo.

Nesse sentido, é fundamental apresentar situações que façam parte do cotidiano dos alunos para que o aprendizado seja ainda mais efetivo. Assim, o ideal é aplicar atividades que ensinem muito mais que o proposto pelos livros. Ou seja, dinâmicas que auxiliem os alunos a reconhecer a adição também fora da escola.

É importante lembrar que a adição é o pilar para o aprendizado das operações mais complexas, como subtração, divisão e multiplicação. Ademais, a 1.ª série é a fase na qual as crianças estão conhecendo as disciplinas. Em razão disso, é comum existirem muitas dificuldades, especialmente ao apresentar as operações matemáticas.

Neste contexto, é necessário buscar sempre por novos métodos que auxiliem os alunos no processo de ensino-aprendizagem. O objetivo do Material Dourado é, justamente, ser um desses instrumentos pedagógicos que constroem a base para o aperfeiçoamento das habilidades adquiridas.

Como ensinar a adição com Material Dourado no 1º ano?

Ensinar a adição com Material Dourado no 1º ano é mais simples do que parece. Isso porque, como já mencionamos, esse tipo de cálculo é facilmente compreendido e trata-se do primeiro passo para o aprendizado das demais operações matemáticas.

Normalmente, os professores devem introduzir a adição com Material Dourado no 1º ano de forma simples, acrescentando peças para modificar o resultado. Em outras palavras, basta usar 5 cubos + 5 cubos para chegar ao valor de 10.

Entretanto, é importante saber se a turma em questão já teve algum tipo de contato com o Material Dourado. Em caso de resposta negativa, é recomendado que as crianças, primeiramente, usem as peças do Material Dourado, para só depois aprenderem adição com elas.

Nesse sentido é indicado distribuir o Material Dourado em uma ou mais aulas para que os alunos se familiarizem com ele. Além disso, deve-se apresentar as peças e explicar quais números elas representam. É interessante que eles consigam trabalhar até o numeral 20.

Após essa abordagem inicial, já é possível combinar a adição com o Material Dourado, mostrando aos alunos, de forma concreta, que 1 cubo + 1 cubo somam 2 cubos. Desta forma, eles irão compreender a relação da matemática com a realidade.

Além disso, é possível realizar atividades e jogos com o Material Dourado, para que a aula se torne mais dinâmica e proveitosa. Pensando nisso deixamos abaixo, 5 sugestões de atividades de adição com Material Dourado no 1º ano. Confira e coloque-as em prática!

5 sugestões de atividades de adição com Material Dourado 1º ano

Agora que você já sabe a importância da adição com Material Dourado no 1º ano, e também como aplicar essa combinação em sala de aula, chegou o momento de conhecer 5 sugestões de atividades. Vale dizer que, todas elas podem ser adaptadas, caso a turma tenha dificuldades ou precise avançar de nível. Acompanhe!

1. Explorando números de 1 dígito

Nesta atividade, basta que os alunos trabalhem apenas com números de 1 dígito, ou seja, de 0 a 9, e explorem as mais diferentes formas de combiná-los com as peças douradas. Para isso, o professor deve distribuir o Material Dourado aos alunos e pedir que criem combinações para um número pré-determinado.

Assim, vamos supor que o número escolhido seja o 8. Partindo dessa escolha, as crianças devem explorar as formas de representá-lo usando o Material Dourado, como 4 cubos + cubos, 2 cubos + 2 cubos +2 cubos e assim por diante.

Esse tipo de exercício auxilia os alunos a compreenderem que é possível chegar a um mesmo resultado usando diversas combinações de blocos dourados. Isso também facilitará na hora de realizarem operações matemáticas no papel.

2. Explorando números de 2 dígitos

Outra atividade de adição com Material Dourado no 1º ano é a de explorar números de 2 dígitos. Diferentemente do exercício anterior, neste, os alunos podem trabalhar com algarismos maiores.

Conforme já mencionamos, na primeira série, é interessante que as crianças conheçam, pelo menos, até o número 20, no entanto, isso não as impedem de ir além, caso consigam. Assim, para realizar esta atividade, a turma deve ser dividida em duplas e cada um dos pares devem receber dois números em papel de dois dígitos, como 15 e 20, por exemplo.

Após essa etapa, o professor deve entregar a todas as duplas o Material Dourado e pedir que representantes esses números usando as peças. Elas podem ser representadas somente com os cubinhos ou usando as tirinhas, caso tenham facilidade para isso. Logo, o número 15, por exemplo, pode ser 15 cubinhos ou 1 barra e 5 cubinhos.

Além de encontrarem novas formas de representar números maiores, as crianças também podem realizar a adição desses dois números utilizando os blocos e ainda entenderem como funciona as dezenas e unidades.

3. Jogo da troca de peças

Além de atividades de adição com Material Dourado no 1º ano, também é possível aplicar jogos em sala de aula. No jogo da troca de peças, por exemplo, os alunos devem ser divididos em duplas ou grupos.

Cada uma das duplas ou grupos irá receber 5 cubinhos e, após a distribuição, irão jogar um dado para saber quantos cubos terão que adicionar ao seu montante. A cada rodada que completarem 10 cubinhos, terão que trocar por 1 barra.

O objetivo do jogo é completar todas as jogadas, observando como os blocos são trocados à medida que a adição é realizada. Desta forma, além de somarem, também irão compreender, mais uma vez, a dinâmica de unidade e dezena.

4. Desafio da composição e decomposição

No desafio da composição e decomposição, o professor deve entregar um número para cada aluno, juntamente as peças douradas. Por exemplo, imaginemos que o número em questão seja o 18, assim, o aluno deve receber o número em cartão ou papel, junto aos blocos dourados.

Em seguida, deve ser solicitado que cada uma das crianças decomponham o número recebido em dezena e unidade, utilizando os blocos dourados. Ou seja, usando o 18 ainda como exemplo, elas precisarão selecionar 8 cubos para representar a unidade, e 10 que representem a dezena.

Uma boa forma de conferir os resultados é pedindo que as crianças coloquem as peças sobre uma folha com um traço dividindo a unidade e a dezena. Após a confirmação, os alunos devem criar outro número usando a mesma proposta anterior e somar os dois para chegar ao resultado.

5. Adição com grupos de história

Por fim, nada melhor que apostar em atividades lúdicas para ensinar adição com Material Dourado no 1º ano.

Nesta atividade, é necessário reunir a turma toda para um grupo de histórias. O grupo deve contar apenas histórias que envolvam a adição, como, por exemplo:

“Juliana tinha 20 balas e comprou mais 15 na cantina. Com quantas balas Juliana ficou?”

As crianças devem resolver o problema usando o Material Dourado e completar a história usando a imaginação. Por exemplo: “Ao sair da escola com 35 balas, Juliana passou na cantina e comprou 2 pirulitos. Com quantos doces Juliana foi para a casa?”

Essa dinâmica permite que os alunos usem o Material Dourado como se estivessem representando situações do próprio cotidiano, conectando a matemática a realidade. Além disso, trata-se de um importante exercício para a socialização da turma.

Combine a adição com Material Dourado no 1º ano!

Ao fim do nosso conteúdo, ficou claro que combinar a adição com Material Dourado no 1º ano é uma excelente forma de ensinar matemática e ainda tornar as aulas mais envolventes e dinâmicas. O uso das peças douradas auxilia as crianças na compreensão da matéria e ainda demonstra que a disciplina não é tão difícil quanto aparenta ser.

Quando falamos em adição, nos referimos a porta de entrada para o aprendizado de novas operações como, subtração, multiplicação e divisão. O interessante é que todas elas podem ser ensinadas com o Material Dourado. Portanto, quanto antes os alunos entenderem como as peças funcionam, melhor serão as suas habilidades de manuseio futuramente.

É importante ressaltar que todas as sugestões de atividades de adição com Material Dourado no 1º ano que deixamos aqui podem e devem ser adaptadas conforme o nível de compreensão de cada turma. O objetivo é que os exercícios destacados permitam que os alunos explorem o material livremente e tenham o entendimento sólido dos conceitos de adição.

Esperamos que este conteúdo tenha sido útil para você. Caso queira saber mais sobre o uso do Material Dourado no 1º ano, confira mais conteúdos sobre essa série, clicando aqui. Boa aula e até a próxima!

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.